quarta-feira, 23 de outubro de 2013

"escola náutica de Sagres, Lagos, Mosteiro Jerónimos, Torre de Belém"

...
Em actualização

Escola náutica de Sagres

Em 1418, o Infante D. Henrique, que foi duque de Viseu, administrador da Ordem de Cristo e governador do Algarve, fundou a Escola de Navegação em Sagres, ao Sul de Portugal. 

Ainda hoje existem os edifícios da Escola Náutica e a gigantesca rosa-dos-ventos no promontório de Sagres, a confirmar, irrefutavelmente que a Escola Náutica de Sagres existiu.

O Infante D. Henrique foi a figura portuguesa que mais influenciou os destinos da história gloriosa de Portugal.

A Escola de Navegação em Sagres tornou-se o Centro Científico do mundo do século XV.

Foi na Escola de Sagres que se estudou profundamente a navegação por meio da Astronomia (estrela Polar e o Cruzeiro do Sul), as correntes marítimas do Atlântico e os ventos dominantes ( no Norte ----- no sentido dos ponteiros do relógio; no Sul------ contra relógio) e se impulsionou ao mais alto nível a cartografia portuguesa.

O Infante D. Henrique era o investigador com um espírito global. Apesar de ser católico fervoroso, ele atraiu à sua Escola de Navegação sábios Judeus e Muçulmanos e pagava-lhes ordenados!

Foi a “barcha de Gil Eanes que conseguiu dobrar o famoso cabo Bojador, e foram depois os “barinéis e as “caravelas os barcos preferidos por esses valentes homens do mar para resolver o problema geográfico da forma de África – incógnita de que dependia a execução e êxito do plano das Índias. 

Foram ainda estes homens saídos dessa escola que o mar criou, aqueles que conseguiram a resolução geográfica da forma do continente americano e do reconhecimento das costas descobertas e referidas da Austrália e porque representam um dever e, ao mesmo tempo uma reparação, aqui fica registado em letras que deviam ser de ouro, os nomes desses humildes e heróis navegadores de Portugal:  

João Gonçalves Zarco, Tristão Vaz Teixeira, Gonçalo Velho, Gonçalo de Sintra, Gil Gonçalves, André Dias, Álvaro de Castro, Fernão Vilarinho, Rodrigues Anes, Lançarote, Lopo Caldeira, Lopes d’Alvelos, Diogo Gonçalves, João Correia, Duarte de Holanda, Estêvão de Almeida, Diogo Machado,….

Servidores da casa do infante D. Henrique:

Gil Eanes (1433 e 1446), Afonso Gonçalves Baldaia (1436), Antão Gonçalves (1433 e 1446), Garcia Homem (1441), Estêvão Afonso (1444 e 1446), Rodrigo Álvares (1444), João Dias ( (1444), Diogo Gomes (1445 e 1446), João de Castilha ( 1446), Soeiro da Costa (1446 e 1462), Denis Dias ( 1446), Lourenço de Elvas (1446), Álvaro de Freitas (1446),  Álvaro Fernandes (1446), Dinis Fernandes(1446), João Fernandes (1446), Álvaro Gil (1446), Dinis Eanes da Grã (1446), Garcia Mendes (1446), Gomes Pires (1446), Nuno Tristão (1446), Martinho Vicente ( 1446), Cid de Sousa (1453), António da Nola (14448, 1455 e 1460),João de Santarém (1471) Diogo de Azambuja (1481), João de Moura (1481), Rui de Oliveira (1481), Diogo Rodrigues (1481), Pedro de Évora (1481), João Rodrigues Gaste (1481)? Diogo Cão (1482 e 1486), João Afonso de Aveiro ( 1486), Pedro Dias (1488 e 1489),  João Infante (1488 e 1489)

Pilotos séculos XV e XVI:

reinado D. Afonso V : 

Martim Vicente (1445), António Gonçalves (1445), João Fernandes (1446 a 1513), João Bernardes (1446), João Gonçalves Galego (1446), Gaspar Rodrigues Coelho (1447), Martins Fernandes (1471), Pero Escobar ou Escolar (1471, 1485 a 1500), Álavro Esteves (1471).


reinado D. João II: 

Pero de Alenquer (1487 a 1497), Álvaro Martins (1488 e 1489), João de Santiago (1485 a 1489).


reinado D.Manuel I: 

João de Coimbra (1497), João de Solis (1506), Antão Gomes (1510), Álvaro Rodrigues (1510), Luís Botin (1511 e 1512), João Lopes de Carvalho (1511), Fernão Dias (1512), João Fernandes (1513), Manuel Álvares (1513), Domingos Fernandes (1513), João Dias (1515), Pedro Anes (1519).


reinado D. João III: 

Afonso Peres (1551), João Rebelo de Lima (1551), Diogo Garcia (1551), Francisco Gama (1554). 









promontório Sagres
museu da marinha Lisboa
mosteiro dos Jerónimos

Iluminura do encontro Vasco da  Gama com o Samorim na Índia
padrão das descobertas em Sagres

Panorâmica da antiga e original Escola Náutica de Sagres, de arquitectura típica [telhado e portas] da cidade de Viseu , do Norte de Portugal onde o Infante D. Henrique  foi duque de Viseu.
 O actual edifício da escola náutica de Sagres e relógio do Sol. Ver a mudança  que o  edifício sofreu. 






Site duma exposição do ministério da cultura portuguesa no edifício da escola náutica de Sagres.


Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém, Monumento dos descobrimetos






















Sem comentários:

Enviar um comentário