terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

" carta de Cristóforo Soligo 1485/86, mapa mundi de Henricus Martellus Germanus 1489"

 Zona explorada pela guarnição do navegador Diogo Cão durante a primeira viagem de exploração marítima, 1482 -1484, ao longo da costa ocidental africana segundo a carta veneziana  de 1485/1486 de “ Cristóforo Soligo” existente no British Museum, constitui o primeiro documento cartográfico da costa marítima desde o Cabo de Stª. Catarina 2º latitude Sul, Gabão, à Ponta Redonda do Farol do Giraúl 15º 8' latitude Sul, baía de Moçâmedes, Namibe em  Angola

1ª expedição marítima da guarnição do navegador português Diogo Cão, [iniciada em  Agosto de 1482 e terminada em  Abril de 1484], à costa ocidental africana para Sul do Equador, até à latitude 15º 8' Sul, Ponta Redonda do farol Giraúl, Norte da baía de Moçâmedes, Namibe - Angola
O documento cartográfico inclui os actuais países da Nigéria, Camarões, Guiné Equatorial, as ilhas de Fernão Pó (Formosa) e S. Tomé e Príncipe, Gabão, Congo Brazaville, enclave de Cabinda,  RDCongo.
Estuário do rio Zaire e percurso superior.
Em Angola, as ilhas de Luanda e Mussulo.
O extremo Sul do mapa, a Ponta Redonda do Farol  Giraúl, baía de Moçâmedes, Namibe, Angola.
Marcação de duas cruzes:
-Na península extrema da margem esquerda na foz do rio Zaire, "rio Poderoso" assinalou um padrão, chamado de S. Jorge
-No cabo de Stª Maria, em Angola designado de "Capo do Lobo" assinalou um padrão, chamado de Stº. Agostinho.
A toponímia dos padrões configuram as datas da sua implantação, 23 de Abril e 28 de Agosto de 1483.
Lugares assinalados na costa marítima do Gabão, Congo Brazaville, Cabinda, Congo Zaire e Angola, da 1ª expedição marítima da guarnição do navegador Diogo Cão  [mapa ou carta geográfica de Cristóforo Soligo]:
"angra" - sette cama - Gabão, 2º 30' lat. Sul
 Sette Cama, Gabão 
"munda" - baía da mayumba - Gabão, 3º 22' lat. Sul
praia da Mayumba, Gabão
"as duas moitas" - mamas de banda - Gabão - 3º 47' lat. Sul
ponta das Medras, Mayumba, Gabão 
"a praia formosa" - Luango, Brazaville -4º 38' lat. Sul
praia do Loango
"a terra da praia formosa de S. Domingos" - Ponta Negra, Brazaville - 4º 46' lat. Sul
praia a Sul de Ponta Negra
aponta blancha - Lândana - enclave de Cabinda – 5º 13’ lat. Sul
foz do rio Chiluango – Lândana – enclave de Cabinda
aponta da barreira vermelha , [Cacongo – enclave de Cabinda] 5º 14’ lat. Sul

Cacongo – enclave de Cabinda
"capo do paul" - praia da Muanda, [República Popular do Zaire Kinshasa] 5º 56’ lat. Sul
praia da Muanda –  República Popular do Congo
"rio poderoso" - rio Zaire - 06º 02' lat. Sul
 foz do rio Zaire ou Congo, a Ponta do Padrão, margem esquerd
foz do rio Zaire ou Congo,  Ponta Banana, margem direita 
   foz rio Zaire,  Ponta Banana, margem direita
paisagem  do rio Zaire ou Congo, margem esquerda 
"capo do padrom" - Ponta do Padrão, 6º 4’ lat. Sul
Ponta do Padrão, foz do rio Zaire- 3ª réplica do Padrão de S. Jorge
"capo redondo" - em N'Zeto, Ambrizete 7º 14’ latitude Sul
 foz rio M'Bridge no município do N'Zeto, Ambrizete.
 
 cabo do farol do N'Zeto, Ambrizete.
  costa marítima a Sul do N'Zeto, região da Musserra 
"rio da Madalena" - rio Loge e baía adjacente à vila do Ambriz, lat. 7º 48’ 40’’ Sul
praia de Pâmbala, junto à foz do rio Loge
 foz do rio Loge e barra e lagoa do município do Ambriz. 
foz do rio Loge,
   barra e lagoa do município do Ambriz.
 
 
  Norte da barra da foz rio Dande
"rio de Fernam Vaz"- monte de barro - foz rio Dande, 8º 28’ lat. Sul
 foz  e barra do rio Dande ou Dange
"angra grandim" - baía da foz rio Bengo, 8º 44´52’’ lat. Sul
baía e foz do rio Bengo 
Delineação das  ilhas de " Luanda" e "Mussulo" -  9º lat. Sul
ilha de Luanda
ilha do Mussulo
trecho  costa marítima da baía do Bengo à baía de Benguela
"monte alto" - "montes da lua" margem direita rio Quanza, lat. 9º 19’ Sul
monte da Lua, perto da foz  rio Quanza
"terra de duas pontas" - praia do Sangano, 9º 33’ lat. Sul
baía e praia do Sangano, ponta Norte e ponta Sul
 costa marítima da foz do rio Catumbela  à baía de Moçâmedes, Namibe
 costa marítima do rio do Paul ao cabo extremo Sul
"rio do paul" - rio Catumbela, 12º 26’ 42” lat. Sul
 
foz  rio Catumbela , Angola
"angra de Santa Maria" - praia morena de Benguela, 12º 35’ 24” lat. Sul
 praia morena  Benguela , Angola
"canel dalter poderoso" - Sombreiro ou rio Capololo ou Caporolo!!, lat. 12º Sul
 Sombreiro
foz  rio Caporolo, Angola
baía do Cuio, a Sul da foz rio Caporolo
baía do Elefante
"capo do Lobo" - cabo de Santa Maria, latitude 13º 25’ Sul
 cabo  Santa Maria,  padrão Stº. Agostinho 
  baía de Stª Maria 
 baía de Stª Maria 
farol do  cabo Stª Maria
  baía do cabo  Stª Maria 
  ilhéu dos pássaros da baía do cabo Stª Maria 

"14º" - baía de Lucira Grande, 13º 52' lat. Sul
baía de Lucira Grande, vista no sentido Sul/Norte
Lucira Grande
baía Lucira Grande
Delineação de duas saliências,  pontas de terra:
A Ponta Sul do rio Inamangando, 14º 03' lat. Sul
  praia do Inamangando, a Norte da foz do rio Inamangando
 praia da baía dos Elefantes
ponta Sul rio Inamangando
A "pontalva" - ponta Sul da baía das Salinas, Bentiaba14º 11’ lat. Sul
ponta Sul  da baía das Salinas, a Norte da foz rio Bentiaba

  Uah
praia do Flamingo
baía da praia Chapéu Armado
Delineação de quatro saliências ou pontas de terra,  constituindo entre elas quatro baías:

Ponta Sul do  rio Piambo, Ponta da Mariquita ou Furado, l4º 42' lat. Sul
 
baía  Furado ou Mariquita

orla marítima entre a baía do Furado e a baía de Baba 
costa marítima da baía da Baba à baía de Moçâmedes, Namibe
Ponta Sul da  baía de Baba, 14º 50' lat. Sul
baía  da Baba
baía  do Mucuio
Ponta da Pedra Gigante da  baía das Pipas, 14º 57' lat. Sul
baía das Pipas
Ponta do Bambarol, da  foz do rio Giraul, 15º 04' lat. Sul

costa marítima do Bambarol à foz do rio Giraúl, vista para Norte
Delimitação do cabo extremo, Ponta Redonda do Farol do Giraul,  baía de  Moçâmedes, Namibe, Angola. Inflexão para Este e Nordeste, 15º 08' lat. Sul.
farol ponta Redonda  Giraúl, baía de Moçâmedes, vista para Sul  praia das Conchas
 ponta Redonda farol Giraul, baía de Moçâmedes, Namibe, vista para o Oceano Atlântico
 
 ponta Redonda do farol Giraul, baía de Moçâmedes, vista para Oeste, Oceano Atlântico 
baía de Moçâmedes, no horizonte  ponta Grossa ou Noronha, vista da ponta Redonda do Giraúl
    baía de Moçâmedes, Namibe vista do porto mineiro do Saco Giraul
Em pormenor:

Mapa Mundi de Henricus Martellus Germanus - 1489

primeiro documento cartográfico do cabo de Boa Esperança, extremo Sul de África
O mapa de Martellus, cartógrafo germânico, demonstra conhecimento de toda a descida da costa ocidental africana pela navegação portuguesa. Estava desfeito o mito do "mar que fervia" na região equatorial, desenhado o Golfo da Guiné e, muito mais importante, confirmada a passagem entre o Atlântico e o Índico. Com o périplo da África garantido pela viagem de Bartolomeu Dias em 1487-88, os portugueses estabeleciam o acesso, pelo Atlântico, às fontes das especiarias. O mapa de Martellus é claramente feito "em cima do acontecimento". O extremo sul de África ultrapassa a latitude Sul máxima prevista inicialmente pelo cartógrafo, e "morde" a margem inferior do desenho. A expedição de Bartolomeu Dias era parte de um projecto mais vasto de D. João II, que incluiu a de Pêro da Covilhã através do Mediterrâneo e do mar Vermelho em demanda do Preste João e das especiarias. Pêro da Covilhã atinge a Índia, chega a descer a costa oriental africana até Sofala e, voltando a subir a costa, chega a Zeila em 1492: em terras da Etiópia/Abissínia encontra finalmente o Preste João, que, naturalmente, ninguém na região conhecia por tal nome.
Lugares assinalados em Angola e Namíbia após a 2ª expedição da guarnição do navegador  Diogo Cão [mapa mundi Henricus Martellus Germanus]:
"piagia de lopadere" -
"golfo del judeo" -
"golfo de udrulãtin" -
"rio poderoso" - rio Zaire ou Congo


foz e estuário rio Zaire, Angola
"pota de padron" - ponta do Padrão
"capo retundo" - farol N'Zeto, Ambrizete

cabo do farol do N'Zeto, Ambrizete
"rio de fernã Vaz" - rio Dande
"ponta alta" - monte da Lua - margem direita rio Quanza
"C.S.Laurenci" -cabo S. Lourenço - Benguela- à- Velha, Porto Amboim, Angola
baía de Porto Amboim,  
foz rio Longa, Angola
"golfo de S Maria" - praia morena da baía de Benguela
"C. S. Augustini" - cabo Santa Maria.
"Cabo Zorto" - Ponta Redonda do farol Giraúl,  baía de Moçâmedes, Namibe, Angola
 promontórios da ponta Redonda do farol Giraúl,  baía de Moçâmedes, Namibe, Angola
costa marítima da baía de Moçâmedes- Namibe à baía de Porto Alexandre, Tombua, Angola 
"terra fragosa" - costa marítima de Moçâmedes, Namibe a Porto Alexandre, Tombua - Angola
praia das escadinhas Sul de Moçâmedes
 baía do Cabo Negro, foto década 1960
"monte negro" - cabo Negro
cabo Negro -Angola, foto década 1950
rio Curoca na região do Arco
"terra alta" - costa marítima de Porto Alexandre à Baía dos Tigres, região do Iona
costa marítima  região do Iona, baía dos Tigres, Angola, vista para Norte
"enseada" - baía dos Tigres
enseada  baía dos Tigres, Angola
"arena braca" - dunas -região da Iona
"p.verde" - Namíbia
ponta Verde, Namíbia
"golfo de balena" - Namíbia
"c. de padrom"
 - cape cross -Namíbia
réplica  padrão  cabo da Serra, cruz, cape Cross
"piagia da sardinha" -
"serra parda"
 -

Lugares assinalados por Duarte Pacheco Pereira em "Esmeraldo de situ orbis", de 1502:
"rio do padrão" - rio Zaire
"rio de Mondego" - rio Bengo
ilha das Cabras
 - ilha de Luanda
baía e Ilha de Luanda -Angola
Ilha do Mussulo ao lado da Capitania  -Angola
"ponta das Camboas"- cabo de S. Brás, lat. 9º 58’ 30” Sul.

baía e cabo S. Brás - Angola
"ponta de São Lourenço" - Benguela à Velha, Porto Amboim
baía de Porto Amboim 
"angra de Santa Maria" - baía de Benguela, praia morena
 praia Morena da baía de Benguela
"ponta preta" - cabo de Stª Maria
baía do cabo de Stª Maria - Angola
farol do cabo Stª Maria, Angola 
"monte negro" - cabo Negro
cabo Negro, Angola
"angra das aldeias" - Tombua, Porto Alexandre
 Pinda, 3 km a Sul da foz rio Curoca, Angola
Tômbua, Porto Alexandre, Angola
"manga das areias" - enseada baía dos Tigres
Iona, baía dos Tigres, Angola
Iona, baía dos Tigres, Angola
"ponta das pedras" - baía dos Tigres
Iona, baía dos Tigres, Angola
mendoos" -dunas, baía dos Tigres
rio Cunene
vista aérea da foz do rio Cunene, Angola e Namíbia

1 comentário:

  1. Manuel Rosa prova-nos, sem margem para qualquer dúvida, que a história oficial ensinada nas escolas é totalmente inverosímil. «COLOMBO PORTUGUÊS-NOVAS REVELAÇÕES» (Ésquilo, 2009), o título revela que o assunto deverá interessar a todos os Portugueses, e porque não, aos lusófonos igualmente. É uma leitura fascinante que poderia servir de base a um bom romance de espionagem, no entanto está repleto de reproduções de provas documentais e de análises genealógicas; trata-se de uma investigação histórica. É uma biografia séria e não um romance. Ao longo do livro o autor desmonta a fábula do Cristóvão Colombo genovês, mostra-nos que o nome correcto seria Cristóvão Colon e que este era um pseudónimo para esconder a verdadeira identidade. Este nobre português era um agente duplo, ao serviço de D. João II, que levou os Reis de Leão e Castela a envolver-se neste projecto para os desviar do verdadeiro caminho da Índia, que interessava sobremaneira a Portugal. O livro explora o Portugal de D. João II e como Colombo se integrava nos planos secretos deste grande rei servindo-o lealmente até à sua morte enquanto enganava os Espanhóis. »Colombo Português Novas Revelações» deveria ser leitura obrigatória para todos aqueles que se consideram portugueses para entenderem como a “mentira várias vezes repetida transformou-se numa verdade” que veio a ser ensinada nas escolas do mundo mas que nada tem a ver com aquilo que se passou na corte de D. João II e com a vida do seu «especial amigo em Sevilha» conhecido hoje como «Cristóvão Colombo.»

    ResponderEliminar